Prefeitura de Vila Velha realiza leilão de iluminação pública na Bolsa de Valores de São Paulo

Prefeitura de Vila Velha realiza leilão de iluminação pública na Bolsa de Valores de São Paulo

Investimento é de R$ 110 milhões para modernização do sistema em 20 anos.

A prefeitura de Vila Velha, no Espírito Santo, realizou no início de agosto (3) um leilão na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, para concessão do serviço de iluminação pública da cidade de 490 mil habitantes. O leilão contou com 11 consórcios interessados e o vencedor foi o representado pela corretora Genial Investimentos. O Consórcio SRE – IP Vila Velha, formado pelas empresas Splice, RT Energia e Engelmig Energia ofereceu proposta de contraprestação de R$ 501 mil ante mínimo definido em edital de R$ 1,3 milhão, um deságio de mais de 60%.

O projeto da nova iluminação do município prevê a substituição das lâmpadas convencionais por lâmpadas de LED, a implantação de sistemas inteligentes, incluindo a própria telegestão do parque de iluminação, a modernização da rede de videomonitoramento, o controle informatizado da rede semafórica da cidade e do fluxo de veículos nas vias públicas e, possivelmente, a instalação de dispositivos de wi-fi em várias regiões da cidade.

Na operação, o escritório Diamantino Advogados Associados, em consórcio formado com as empresas Ernst & Young (EY) e Ilumisul Soluções Urbanas em Luminotécnica foi responsável pelos estudos e modelagem nas áreas jurídica, assessoria financeira e de engenharia da parceria público-privada (PPP) de iluminação pública do município.

A operação teve suporte do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que contou com uma equipe de advogados internos.

A previsão é de que o novo sistema de iluminação ajude a reduzir o consumo de energia com iluminação pública em 50%. Os investimentos estimados para o projeto de modernização são de R$ 110 milhões, no período do contrato, que é de 20 anos.

Assessores jurídicos

Assessores da Prefeitura de Vila Velha (ES)

Diamantino Advogados: sócio Eduardo Diamantino. Advogados: Ernesto M. Teixeira de Araújo) e Bruno Minoru Takii.

Assessores do BNDES:

Advogados in-house: Felipe Viana

 

Outras Notícias

As ilegalidades contidas na Súmula 450 do Tribunal Superior do Trabalho
Advogados especializados criticam mudanças da nova Lei de Falências
Edital RFB de Transação por Adesão nº 1, DE 2020
Fique Sempre Por dentro
Cadastre-se na nossa newsletter
powered by Logo