STF considera constitucional a trava de 30% para compensação de prejuízos fiscais

STF considera constitucional a trava de 30% para compensação de prejuízos fiscais

Em sessão realizada, nesta quinta-feira (27/6), o Plenário do Supremo Tribunal Federal, por meio do Recurso Extraordinário (RE) nº 591.340, fixou a tese de que “é constitucional a limitação do direito de compensação de prejuízos fiscais do IRPJ e da base de cálculo negativa da CSLL”.

A referida limitação está expressa nos artigos 42 e 58, da Lei nº 8.981/95, e artigos 15 e 16, da Lei nº 9.065/95. Os dispositivos determinam que os contribuintes com prejuízos podem compensá-los, nos anos subsequentes, na apuração dos impostos citados, desde que observada a limitação de 30% do lucro líquido ajustado.

Votou pela inconstitucionalidade o relator, ministro Marco Aurélio. Ele foi seguido pelos ministros Edson Fachin e Ricardo Lewandowski. Pela constitucionalidade, votaram os ministros Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Gilmar Mendes, Luiz Fux e Dias Toffoli.

Vale destacar que, ao contrário do que ocorreu em 2009, no julgamento do RE nº 344.994/PR, o recurso ora julgado analisou a ofensa daquelas leis com relação aos conceitos de renda e lucro e aos princípios da capacidade contributiva, universalidade, isonomia e vedação ao confisco.

Além disso, foi reconhecida a repercussão geral do recurso, ou seja, o entendimento exarado será estendido a todos os processos que tratam do assunto.

Outras Notícias

As ilegalidades contidas na Súmula 450 do Tribunal Superior do Trabalho
Advogados especializados criticam mudanças da nova Lei de Falências
Edital RFB de Transação por Adesão nº 1, DE 2020
Fique Sempre Por dentro
Cadastre-se na nossa newsletter
powered by Logo