Coronavírus: CNJ suspende prazos processuais no país até 30 de abril

Coronavírus: CNJ suspende prazos processuais no país até 30 de abril

Disponibilizada no dia 19/03/2020, a Resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nº 313, que estabelece, no âmbito do Poder Judiciário, o regime de Plantão Extraordinário. O objetivo é uniformizar o funcionamento dos serviços e garantir o acesso à Justiça no período de risco de contágio pelo coronavírus (Covid-19).

O Plantão Extraordinário funcionará no mesmo horário do expediente forense regular. Serão adotadas as seguintes medidas:

– A suspensão dos prazos processuais, a contar da publicação da Resolução (20/03/2020) até o dia 30/04/2020.

– A suspensão do trabalho presencial de magistrados, servidores, estagiários e colaboradores nos Fórum e Tribunais, assegurada a manutenção dos serviços essenciais de distribuição de processos judiciais e administrativos, dos destinados à expedição e publicação de atos judiciais e administrativos.

– A suspensão do atendimento presencial de partes, advogados e interessados, devendo este ser realizado remotamente pelos meios tecnológicos disponíveis.

– Está garantida a apreciação de:

I – habeas corpus e mandado de segurança;
II – medidas liminares e de antecipação de tutela de qualquer natureza, inclusive no âmbito dos juizados especiais;
III – comunicações de prisão em flagrante, pedidos de concessão de liberdade provisória, imposição e substituição de medidas cautelares
diversas da prisão, e desinternação;
IV – representação da autoridade policial ou do Ministério Público visando à decretação de prisão preventiva ou temporária;
V – pedidos de busca e apreensão de pessoas, bens ou valores, interceptações telefônicas e telemáticas, desde que objetivamente
comprovada a urgência;
VI – pedidos de alvarás, pedidos de levantamento de importância em dinheiro ou valores, substituição de garantias e liberação de bens apreendidos, pagamento de precatórios, Requisições de Pequeno Valor – RPVs e expedição de guias de depósito;
VII – pedidos de acolhimento familiar e institucional, bem como de desacolhimento;
VIII – pedidos de progressão e regressão cautelar de regime prisional, concessão de livramento condicional, indulto e comutação de penas e pedidos relacionados com as medidas previstas na Recomendação CNJ nº 62/2020;
IX – pedidos de cremação de cadáver, exumação e inumação; e
X – autorização de viagem de crianças e adolescentes, observado o disposto na Resolução CNJ nº 295/2019.

Por fim, vale destacar que as medidas do Plantão Emergencial valem para todo o Poder Judiciário, com exceção do Supremo Tribunal Federal e da Justiça Eleitoral.

A equipe do Diamantino Advogados permanece à disposição para maiores esclarecimentos sobre a Resolução CNJ nº 313/2020.

Outras Notícias

As ilegalidades contidas na Súmula 450 do Tribunal Superior do Trabalho
Advogados especializados criticam mudanças da nova Lei de Falências
Edital RFB de Transação por Adesão nº 1, DE 2020
Fique Sempre Por dentro
Cadastre-se na nossa newsletter
powered by Logo