Importador não deve pagar IPI na revenda de produtos que importa, decide STJ

Importador não deve pagar IPI na revenda de produtos que importa, decide STJ

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) uniformizou o entendimento jurisprudencial daquela Corte no sentido de que não incide IPI na revenda de mercadorias pelo importador.

A decisão foi proferida no dia 11 de junho, nos autos dos Embargos de Divergência nº 1.411.749/PR, pacificando o entendimento do STJ segundo o qual “o IPI já é recolhido pelo importador no momento do desembaraço aduaneiro e, nova exigência desse imposto quando da comercialização da mercadoria importada configura bitributação."

Apesar de essa decisão ter sido proferida para o caso em particular, ela serve para pacificar o entendimento do STJ sobre o tema, de forma que ela servirá de orientação para os próximos julgamentos do tribunal sobre a matéria. Aliado a isso, já existem julgados em outros tribunais superiores condizentes com a recente decisão.

O Diamantino Advogados Associados conta com uma equipe especializada para o auxílio na avaliação do impacto financeiro da decisão e na possibilidade de recuperação de créditos.

Outras Notícias

As ilegalidades contidas na Súmula 450 do Tribunal Superior do Trabalho
Advogados especializados criticam mudanças da nova Lei de Falências
Edital RFB de Transação por Adesão nº 1, DE 2020
Fique Sempre Por dentro
Cadastre-se na nossa newsletter
powered by Logo