Área do Cliente

Clique aqui e acompanhe de perto os processos que estão sendo gerenciados pelo Diamantino Advogados Associados.

Caso ainda não tenha sua senha, fale conosco.

 


Receita: trabalho terceirizado gera crédito de PIS/Cofins
Jamile Racanicci – Brasília
17.11.2017

Posicionamento consta em Solução de Divergência da Receita Federal

Despesas com mão de obra temporária terceirizada geram créditos de PIS e Cofins, desde que o trabalho seja diretamente relacionado à produção. A definição consta em solução de divergência, por meio da qual a Receita Federal entendeu que os contratos são insumos do processo produtivo, o que permite a inclusão dos gastos no regime não-cumulativo dos tributos.

O entendimento sobre uma das grandes controvérsias do Direito Tributário ganha importância no contexto da lei da Terceirização, sancionada pelo presidente Michel Temer em março deste ano. O advogado Eduardo Kowarick Halperin, do escritório Silveiro Advogados, frisa que o benefício fiscal incentiva que companhias substituam empregados celetistas por terceirizados na atividade-fim.

“[A empresa] não pode creditar gastos com funcionários diretos, mas com terceirizados pode. É uma vantagem”, esclarece.

O advogado Bruno Minoru Takii, do escritório Diamantino Advogados Associados, lembra que contratos terceirizados tendem a se massificar com a nova lei. “É mais um ponto positivo para esse lado, além de toda a desvinculação trabalhista”, explica.

A Receita formalizou o posicionamento sobre o PIS e a Cofins na Solução de Divergência nº 29, publicada na última quinta-feira (16) no Diário Oficial da União (DOU). Em março deste ano, o DOU divulgou a solução de consulta nº 105, que já previa este posicionamento sobre o trabalho terceirizado.

Segundo Takii, a diferença entre os dispositivos é que o mais recente revogou expressamente os entendimentos anteriores em sentido contrário. Ou seja, a Receita unificou o posicionamento para reconhecer definitivamente o direito ao crédito.

 


Índice de notícias :: Tributário

Filial de entidade beneficente não tem imunidade tributária automática
04.12.2017

Portaria que cria atalho para cobrar dívidas é ilegal
04.12.2017

Contribuintes deverão declarar valores em espécie
22.11.2017

Receita: trabalho terceirizado gera crédito de PIS/Cofins
17.11.2017

Prazo para adesão ao Programa Especial de Regularização Tributária é prorrogado novamente
31.10.2017

Principais alterações do PERT trazidas pelo projeto de conversão em lei
16.10.2017

NOVAS OPORTUNIDADES DE ADESÃO AOS PROGRAMAS DE PARCELAMENTO DE DÉBITOS TRIBUTÁRIOS FEDERAIS (PRR E PERT)
29.09.2017

Participação - Congresso de Direito Tributário em Porto Alegre
14.09.2017

Nova oportunidade de adesão ao Programa Especial de Regularização Tributária (PERT)
31.08.2017

Governo publica Medida Provisória que renegocia os débitos do Funrural
02.08.2017


Mostrando 1 - 10 de 128
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10

 

© Copyright 2002-2015. Diamantino Advogados Associados. Todos os direitos reservados.

Criação de sites