Área do Cliente

Clique aqui e acompanhe de perto os processos que estão sendo gerenciados pelo Diamantino Advogados Associados.

Caso ainda não tenha sua senha, fale conosco.

 

Seus Direitos
Fugindo da multa

Vanessa Giovani, São Paulo, SP
06.08.2006

"Alugo um apartamento há um ano em um bairro da zona oeste da cidade, mas mudei de emprego e agora trabalho na zona leste, muito longe de casa. Gostaria de me mudar para um imóvel mais próximo do escritório. É possível romper meu contrato de aluguel atual sem pagar a multa rescisória, antes de terminados os 30 meses de duração?"

Resposta - Normalmente essa questão está prevista no contrato de locação. O usual é constar o pagamento de uma multa equivalente a três aluguéis, proporcional ao tempo restante para o término do contrato. Ou seja, se o aluguel for de R$ 1.000 e faltarem 18 meses para o término do contrato de 30 meses, a multa será de R$ 1.800. Alguns contratos, porém, estabelecem o pagamento de multa de valor fixo, independentemente do tempo restante para terminar o prazo. Há ainda casos em que o documento prevê a possibilidade de o locador ou o locatário encerrar a locação mediante aviso prévio de 30 dias. Assim, é necessário verificar com cautela o contrato. Na lei nº 8.245/91, que dispõe sobre as locações dos imóveis urbanos e os procedimentos a elas pertinentes, não há previsão legal de liberação da multa para o caso de mudança de emprego decorrente de ato do locatário. Só haveria a liberação da multa pela rescisão antecipada do contrato, se o locatário tivesse sido transferido pelo seu empregador para prestar serviço em localidades diversas daquela do início do acordo. Nesse caso, a rescisão deve ser notificada ao locador, por escrito, com 30 dias de antecedência.

Fontes: advogados Paulo Bardella Caparelli (paulobc@tostoadv.com) e Rubens Antonangelo Júnior (rubens.antonangelo@ diamantino.adv.br)


 

Fonte: Folha de S. Paulo - 06-08-2006 - 17:08:52

 

Índice de notícias :: Imobiliário

Seus Direitos
06.08.2006
Fugindo da multa



 

© Copyright 2002-2015. Diamantino Advogados Associados. Todos os direitos reservados.

Criação de sites